A caverna do governo municipal


23/01/2020 10h24 • atualizado 23/01/2020 10h32

A Prefeitura de Macaé fala de uma cidade que não existe. Seja nas redes sociais ou nos veículos de comunicação, que deveriam fazer o papel de imprensa, o governo simula uma realidade, tem seu mundo à parte.

E esse problema, de desconhecimento da vida cotidiana dos macaenses, se agrava porque parte do estafe do governo municipal acaba acreditando na narrativa montada pela publicidade oficial. Para eles, o que vale é a história contada, não a história vivida todos os dias pelos moradores.

Assim, o governo macaense vai criando, com certa lógica, seu simulacro. Aperta forte as correntes do fundo da Caverna de Platão. Nas redes sociais tenta mostrar atenção a demandas cotidianas. O Show de Truman de Aluízio e cia dá mostras que eles não andam pela cidade real.

Já neste fim de governo, fica evidente o sintoma de “apagar incêndio”, tratar de questões imediatas situações que deveriam receber serviço continuado.

Após anos sem dar conta de alambrado de quadra esportiva, de abandono de ruas e estradas de bairros inteiros, surge então um falso pronto-atendimento. Nem mesmo como maquiagem se pode classificar essas atitudes.

Vereador Marcel Silvano - Informação obtida em http://marcelsilvano.com.br/artigos/a-caverna-do-governo-municipal/